AS MAIS POPULARES

sexta-feira, 18 de maio de 2018

ORAÇÃO PELOS FILHOS:

Ó Jesus, Salvador e Redentor dos homens;
Que restituístes a uma mãe e filho único cuja perda chorava, e que na parábola do filho pródigo mostrastes tão carinhosa misericórdia para com os filhos transviados;
Dignai-vos converter o meu, infelizmente arrastado para longe de Vós, de mim e do dever. Ah! Pobre de meu filho!
.
Ó meu Deus, suplico-vos, imploro-vos com lágrimas: abri-lhe os olhos, tocai-lhe o coração, quebrai os laços que o retêm, dai-lhe coragem.

.
Volte depressa a gozar as puras ternuras da família, e de lance com vossos braços qual outro Santo Agostinho.

Que estreite vossos pés sagrados, à imitação de Madalena arrependida.
Ó meu Deus, se aos vosso olhos aos quais nada se esconde, carregasse eu com a tremenda responsabilidade dos desvarios que lamento;
Se, por culposa fraqueza e negligência, deixei que se desenvolvessem na alma do meu filho perigosos germens;
.
Se lhe autorizei de certo modo os desmando, pela leviandade das minhas palavras ou do meu proceder;

.
Ah! Senhor, enternecei-vos à vista de um castigo tão cruel. Vede meu arrependimento; vede a dor expiatória de tais pecados;

Perdoai-nos a ambos, a fazei que nos unamos a Vós para sempre. Assim seja.
.
.
.
Fonte: Do livro “Orações do fiel católico”


SANTA VIRGEM:

Na ladainha invocamos a Santa Virgem lembrando 
cinco de suas prerrogativas que, aliás,
 se completam:


Invocamo-la como mãe, como virgem, a obra-prima de Deus designada em figuras e símbolos, o socorro nas aflições de qualquer tipo e enfim, a rainha por excelência.

Alguns dos títulos requerem uma palavra de esclarecimento.
Espelho de Justiça. O termo justiça sendo tomado no sentido bíblico de santidade, diz-se da Virgem espelho de justiça porque ela é o reflexo sem mancha da santidade de Deus.
O termo vaso, que é retomado três vezes, é igualmente empregado no sentido bíblico. Nesse caso, parece legítimo compreendê-lo como: ser, criatura.
Maria é o vaso espiritual porque ela é criatura, a única criatura humana, que desde sempre e no próprio instante de sua concepção imaculada, foi a residência do Espírito Santo.
Ela é o vaso honorífico no sentido de que é digna de honra mais que todas as outras criaturas do céu e da terra.
Enfim, como Ela nunca deixou de ser devota aos desígnios de Deus – a Seus desígnios mais alto que é a encarnação redentora – reconhecemos que Ela é animada pela devoção mais insigne: eis a serva do Senhor.
Ninguém ignora que a rosa é símbolo de amor; como Maria é cheia de graça e de amor, nós a proclamamos rosa mística.
Maria nos protege com a força e inteligência de uma mãe contra a Serpente infernal e seus sequazes; podemos então compará-la a uma torre.
.
Maria nos protege mais seguramente de todos os atrativos do pecado porque ela própria nunca deu ao pecado a menor chance; ela é puríssima; o brilho do marfim pode nos sugerir, mas de um modo deficiente, sua pureza imaculada.
Em todo caso, na intervenção de Maria, pureza e proteção vão sempre juntas; ela é a torre de marfim.
Maria em seu seio virginal deu um corpo humano ao Filho de Deus; ela é comparável a uma casa de beleza inestimável: casa de ouro.
arca da aliança continha somente as Tábuas da Lei. Mas Maria conteve Aquele que o céu e a terra não podem conter.
Maria está muito mais próxima de Deus do que o mais sublime dos anjos, pois Ela é a Mãe de Deus.
Ela está muito mais perto de Deus e de uma outra maneira, tendo dado seu corpo ao Filho de Deus.
Ela é então muito mais elevada do que os anjos; Ela tem autoridade sobre eles, que ficam encantados por serem súditos de seu império e fazem de executar suas ordens um ponto de honra. Ela é verdadeiramente Rainha dos Anjos.
Os Patriarcas e os Profetas que esperavam e anunciavam o Messias, o Redentor da humanidade culpável, deviam também inevitavelmente, elevar os olhos para a Mãe do Messias, a Virgem que devia dar à luz, a mulher entre todas as outras bendita, que esmagaria por fim a cabeça da Serpente.
Essa espera, que se prolongava pelos séculos e séculos, tinha começado no coração de Adão e Eva, os pais do gênero humano, logo depois do primeiro pecado, com o primeiro perdão do Pai celeste.
A espera, a esperança, o anúncio profético então se tornaram precisos ao longo do Antigo Testamento.
E os Patriarcas e Profetas anunciavam ao mesmo tempo que o Redentor e o Rei dos reis, a Virgem santíssima que devia colocá-lo no mundo e que reinaria à sua direita (Salmo 44… astitit Regina a dextris tuis).
Maria é invocada, com plena exatidão, como Rainha dos Patriarcas e dos Profetas.
Ela então veio. Na véspera do dia em que ia começar a plenitude dos tempos, na primeira aurora que precederia imediatamente o dia de nossa libertação, eis que na vara de Jessé, uma flor se abre.
Enfim aparece nesse mundo a pequena menina que os Patriarcas e os Profetas tinham esperado tanto, a filha de Ana e de Joaquim, de Adão e Eva, que não tinha nenhum traço do pecado dos primeiros pais.
Ela veio cheia de graça e de santidade, mais santa do que jamais será nenhum dos santos da Santa Igreja.
Ela está numa linha de santidade reservada somente a Ela: a santidade da mulher bendita que deveria dar a uma Pessoa divina sua natureza humana;
..
A santidade daquela que, dizendo a Deus meu filho em toda propriedade do termo, é introduzida, por aí mesmo, na intimidade da Trindade, muito mais profundamente do que qualquer outra criatura.
Situada numa linha de santidade absolutamente própria e reservada, porque está próxima do Redentor a ponto de ser sua Mãe, é inevitável que Ela possua em superabundância a graça e a caridade que fazem os outros santos. Sua excelência em relação a eles é coisa necessária.
Ela penetrou os segredos do Evangelho, ela meditou-os em seu coração com mais fervor e inteligência do que os Apóstolos e evangelistas; eis porque sem ter pregado o Evangelho ela é Rainha dos Apóstolos.
Sua união à dolorosíssima Paixão de Jesus foi mais dilacerante do que os suplícios dos maiores mártires; ela é então a Rainha dos Mártires.
Sem ter celebrado os santos mistérios nem confessado a fé do modo ordinário dos confessores, ela deu testemunho dessa fé na presença de Deus, dos anjos e dos homens com a força e constância da santa Mãe de Deus; é então inteiramente justo aclamá-la como Rainha dos Confessores.
Enfim sua virgindade foi de tal modo humilde, transparente, penetrada de caridade para com Deus, que Ela mereceu tornar-se Mãe de Deus permanecendo virgem;
O Verbo de Deus devia de alguma forma consagrar a virgindade daquela que lhe dava sua natureza humana; verdadeiramente Rainha das Virgens

Rainha de todos os santos.
.

Fonte: Pe. Roger- Thomas Calmel O.P.

domingo, 6 de maio de 2018

MÊS DE MARIA:

8 CONSELHOS PARA ALEGRAR O CORAÇÃO DA IMACULADA:

Em maio, mês de Maria, selecionamos algumas dicas que poderão te ajudar a viver mais intensamente estes dias marianos:




1. Ambientar um lugar:

O primeiro é ambientar a casa, o escritório ou o lugar onde esteja.

Há lares ou locais de trabalho católicos que costumam montar um altar, em um lugar especial, com uma imagem ou quadro da Virgem, adornado de flores e tecidos.

No escritório, é possível colocar uma imagem de Nossa Senhora ao lado do teclado ou como fundo de tela do computador e também do celular.

2. Leitura sobre a Virgem:

Para se aprofundar mais nas maravilhas que Deus realizou e segue realizando na Virgem Maria, é recomendável ler algumas passagens bíblicas como a Anunciação, o Nascimento de Jesus, a Apresentação do menino no templo e Maria aos pés da cruz.

Por outro lado, um fato que também contém muitas mensagens para o mundo e vem dos lábios da própria Mãe de Deus é a Aparição da Virgem de Fátima aos três pastorezinhos, cuja festa é celebrado no próximo 13 de maio.

3. Rezar o Rosário:

Como se sabe, a oração do Santo Rosário é uma das prediletas da Igreja que a própria Santíssima Virgem ensinou São Domingos de Gusmão a rezar.

Dentro das promessas da Rainha do Rosário tiradas dos escritos do Beato Alano della Rupe estão:

Prometo minha especialíssima proteção e grandes benefícios aos que devotamente rezem meu Rosário; a alma que se encomende a mim pelo Rosário não perecerá.

4. Participar de procissões:

Um costume que ainda se vive em alguns lugares é a oração da aurora, na qual um grupo de fiéis sai em procissão pelas ruas nas primeiras horas com uma imagem da Virgem Maria, invocando o auxílio de Maria com o Rosário, orações marianas e cantos.

5. Receber os sacramentos:

Do mesmo modo, não pode haver verdadeira devoção à Virgem se não participar dos sacramentos, especialmente da Confissão e da Eucaristia, onde Jesus nos espera com os braços abertos.

6. Realizar obras de Misericórdia:

Convencidos do amor de Maria pela humanidade e fortalecidos com as graças sacramentais de nosso Senhor Jesus Cristo, é tempo de sair em ação ajudando, por exemplo, alguma mãe grávida em necessidade ou visitando o asilo de idosos, nos quais sempre há algumas mulheres de mais idade.

7. Realizar apostolado:

É importante transmitir esta fé às futuras gerações. Faz muito bem às crianças, adolescentes e jovens falar com eles sobre como a Virgem Maria os ama, e ensiná-los a rezar à Mãe de Deus.

8. Dar de presente objetos abençoados:

Também se recomenda dar de presente uma Medalha Milagrosa ou o Escapulário da Virgem do Carmo, abençoados por algum sacerdote;

Para que sempre que virem a imagem, lembrem-se da proximidade da Mãe de Deus e do muito que os estimava quem a deu de presente.

.


Fonte: acidigital.com

quarta-feira, 2 de maio de 2018

SALMOS DE LOUVOR NA BÍBLIA: QUAIS SÃO?

BOM SABER para ser feliz:
#CateCristoNaRede explica:
Exaltações de louvor com palavras de admiração, o profundo apreço e até mesmo o culto representam gratidão. Os salmos referem-se a hinos sagrados de honra e adoração. O livro de Salmos da Bíblia é uma coleção de poemas e canções, a maioria feitos pelo Rei Davi, muitos dos quais expressam louvor. LOUVANDO...VOCÊ CONSEGUE CURA, LIBERTAÇÃO, PROVISÃO e PROTEÇÃO, CONHECE O PODER, A BONDADE e SANTIDADE DE DEUS, EXALTA AO CRIADOR E À NATUREZA; SUA ALMA e a alma para quem você reza FICA MAIS PERTO DO SENHOR, GLORIFICA-O!
Escolha de acordo com o momento de sua vida!
1)- EXALTAÇÃO À NATUREZA E AO CRIADOR:
Os Salmos louvam a Deus como criador e falam sobre o mundo e criação. O Salmo 8 inicia: "Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra (...) Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos (...)". O Salmo também fala sobre a criação dos seres humanos. O Salmo 100 diz: "Celebrai com júbilo (...) diante dele com cântico." O motivo da alegria é explicado: "É Ele quem nos fez (...)". O Salmo 104 começa por descrever o próprio Deus e o motivo de louvá-lo "Tu és muito grande" no versículo 5, o salmista louva a Deus no que diz respeito ao que Ele fez na criação: "Que criou as fundações da terra, que deveria não podem ser removidos para sempre". O versículo 33 enfatiza o aspecto com louvor "Eu cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu existir."

2)- PODER DE DEUS, BONDADE E SANTIDADE:
Os Salmos de louvor focam em Deus como santo e poderoso. O Salmo 29:2 diz: "Dai ao Senhor a glória devida ao seu nome; Adorai o Senhor na beleza da santidade". O Salmo 33:2-5 diz: "Louvai ao Senhor com harpa, cantai-lhe (...) uma nova canção (...) Ele ama a justiça (...) a terra está cheia da bondade do Senhor". O Salmo 99 começa assim:" o Senhor reina; tremam os povos (...)". O versículo 3 continua: "Louvem o Teu grande e terrível nome, porque Ele é santo (...)". O Salmo continua representando Deus como santo.

3)- CURA E PROVISÃO:
Os Salmos louvam a Deus como o provedor, que oferece conforto, cura, perdão e misericórdia. O Salmo 30 louva a Deus por seu poder de cura: "Eu te exaltarei, ó Senhor; (...) clamei a Ti, e Tu me curou." No Salmo 103, o louvor usa o termo "saúde", como em "Abençoe o Senhor, ó minha alma" e "Bendito seja o Senhor (...) não te esqueças de seus benefícios", e os enumera.

4)- PROTEÇÃO:
Os Salmos louvam a Deus como protetor. O Salmo 34:1 diz: "Louvarei ao Senhor em todos os tempos: Seu louvor estará continuamente na minha boca". A razão é explicada em outros versos, como o versículo 17: "Os justos clamam, e o Senhor os ouve, e os livra de todas as suas angústias". O Salmo 66 é um louvor que inclui como Deus preservou Israel, no versículo 6, ele diz: "Ele transformou o mar em terra seca: eles atravessaram o rio a pé; ali nos alegramos nele".

DEUS (Pai, Filho e Espírito Santo) na sua Trindade escuta suas orações quando você o LOUVA CONSTANTEMENTE e RECORRENTEMENTE. #VaiQdá!
#CateCristoNaRede

catecristonarede

Marcadores

catecristonarede

Valeu a informação do catecristonarede?

catecristonarede

SEGUIDORES

catecristonarede

catecristonarede

catecristonarede
~~catecismoLegal~~

catecristonarede

~~catecismoLegal~~ para todas as idades!
Aprenda com esmero e com facilidade àquilo que fará bem para sua espiritualidade!